Lembro do massacre em Realengo, de ter chegado do hospital (depois de uma rápida internação) e sentir que precisa escrever sobre tudo o que eu estava vendo na TV, de sentir a dor das famílias daquelas crianças e pensar que poderiam ser pessoas próximas a mim…

Desde ontem, depois do incêndio na casa noturna Kiss, em Santa Maria (RS) pensei muito, conversei com quem pude, acompanhei até onde consegui.. Não vou ser falsa moralista e dizer que não irei mais sair por falta de segurança ou saídas de emergência nos lugares que frequento. Mas, ver todas as entrevistas, matérias e tudo mais, faz o ser humano refletir em como a vida é algo que pode escapar entre os dedos de uma forma tão banal, por um motivo injustificável. Me toca ao pensar no desespero dos jovens que ali estavam, que não devem nem ter conseguido assimilar o que estava acontecendo…

Desesperador tudo isso… É a estranha como surge uma sensação de perda, mesmo sem conhecer ninguém que estava lá e não partilhar da mesma perda que essas famílias…

Santa Maria, aquele abraço e que Deus console todos. Estamos todos de luto…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s