O Voto e a Urna Eletrônica

O voto na urna eletrônica no Brasil foi implantado a partir de 1996, nas eleições municipais, com critérios estabelecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral, apenas os municípios com mais de 200 mil eleitores e as capitais utilizaram a urna.

Em 1998 a ampliação desse processo de votação chegou aos municípios com mais de 40.500 eleitores.

No ano de 2000, as eleições foram 100% informatizadas em todo o território nacional.

VOTAÇÃO ELETRÔNICA NO BRASIL
Eleições 1996 1998 2000
Nº de Municípios 5.507 5.513 5.559
Nº de Municípios com Votação Eletrônica 57 537 5.559
Eleitorado Atingido 32.478.153 61.111.922 109.780.071
% do eleitorado atingido 32,07% 57,62% 100%
Nº de urnas eletrônicas utilizadas 77.469 152.370 353.780

 

Antigamente quando o voto acontecia com a cédula de papel, o processo além de ser muito mais lento, não era levado tão a sério.

Na extinta cédula o espaço para se votar era em branco, dando a possibilidade para o eleitor escrever o nome de quem quisesse. Quantas vezes por falta de seriedade, e compreensão do assunto as pessoas votavam nas mais absurdas personalidades. Existem registros de pessoas que votavam em jogadores de futebol, cantores, atores, desenhos animados e até em Deus.

Por mais que isso possa ser considerado uma forma de protesto e, livre expressão, já que com essa liberdade as pessoas poderiam votar em quem quisessem caso nenhum candidato agradasse. Mas, também pode ser visto como uma forma de não levar a sério algo que é tão importante. Porém, isso não é “culpa” do modo que a eleição acontece, porque até hoje com o processo nas urnas eletrônicas essa falta de comprometimento também acontece, mas de forma diferenciada, com a compra de votos, etc.

O tempo que se levava para contabilizar os votos também era muito maior. Porque precisavam contar voto por voto manualmente, e esse processo chegava a demorar mais de horas. A fraude também era outro fator agravante, já que era muito mais fácil acrescentar votos a um candidato, retirar o de outros. E a certeza de que tudo foi exatamente como estava nos votos era quase nula.

Com a chegada da urna eletrônica em todo o território nacional em 2000 isso mudou definitivamente.

A votação ficou mais fácil, rápida e acessível.

Fácil porque se exige muito pouco do eleitor na hora do registro do voto. Ele apenas precisa saber o número do seu candidato, e para isso ele ainda pode levá-lo  anotado.

Rápida porque o processo é mais ágil tanto na hora do voto em si, como na contabilização dos mesmos.

Acessível porque hoje a urna é levada a todos os cantos do país para que todos os eleitores possam registrar sua vontade diante a oportunidade.

Não podemos esquecer-nos de dizer que ela também ficou mais segura, porque se fraudar uma urna eletrônica é quase impossível.

Diante dessa mudança, a democracia começa a se tornar algo mais presente e real. Porque é realmente a vontade da maioria que no final prevalece. E hoje, podemos dizer que a urna eletrônica foi essencial para que esse processo se consolidasse.

Em 03 de outubro, quando estiver diante a uma urna eletrônica pense com responsabilidade e faça seu papel de eleitor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s